Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Solar

Sobre as Usinas Solares da Energisa

​​​​​​​​A energia dos raios solares, que chega a terra através dos fótons, pode ser utilizada para produzir eletricidade pelo efeito fotovoltaico, que consiste na conversão direta da luz solar em energia elétrica, por meio de painéis solares.

 

Energia Solar

 

Para isso, faz-se uso de elementos semicondutores fotossensíveis que convertem a radiação solar em uma diferença de potencial. Essa conversão é realizada por uma célula fotovoltaica formada por pastilhas confeccionadas de material semicondutor, entre os quais os mais utilizados são o germânio e o silício.

As partículas de fótons atingem as pastilhas de silício que compõem o painel fotovoltaico, sensibilizando os elétrons livres que formam esse material. Ao receberem a energia solar, e dependendo do fluxo de radiação solar, os elétrons aceleram seu movimento, se separam da camada onde se encontravam (N) e são coletados pela outra camada (P). Uma camada então ficará com excesso de carga positiva e a outra, com excesso de carga negativa, portanto, se estas estiverem adequadamente conectadas, os elétrons seguirão um fluxo, surgindo uma corrente elétrica.

O efeito fotovoltaico foi primeiro observado por Edmond Becquerel, em 1839, quando descobriu que certos materiais produziam pequenas quantidades de corrente elétrica quando expostos à luz. Em 1876, foi concebido o primeiro dispositivo fotovoltaico, porém somente em 1956 foi iniciada a produção industrial com a corrida espacial. Em 1978 a produção industrial de módulos fotovoltaicos já alcançava a marca de 1MW/ano. Mas foi nos últimos anos que houve um crescimento significativo da produção mundial.

Inicialmente, o uso de placas fotovoltaicas era específico para comunidades isoladas, pela facilidade de instalação e para a energização de satélites. Com o avanço da tecnologia já é viável sua aplicação para fins de geração de energia em grande escala.

Nos últimos anos, a energia fotovoltaica tornou-se uma realidade em alguns países, no entanto, o aprendizado industrial sobre o tema está em evolução e os custos associados têm apresentado decréscimos significativos. Considera-se que a tendência se mantenha e a fonte se torne competitiva, sem incentivos e em curto prazo. ​No Brasil estão em operação 14 usinas solares fotovoltaicas, as quais totalizam 2,62MW de potência instalada.

Atualmente, os fornecedores dos sistemas fotovoltaicos oferecem garantia sobr​e a capacidade de produção mínima dos painéis, em geral superior a 90% da potência inicial após 10 ou 12 anos e de 80% da potência inicial após 20 anos.

Dois projetos de energia solar estão em desenvolvimento pelo Grupo Energisa, o parque solar Coremas e o parque solar Rio do Peixe, ambos situados no estado da Paraíba. O projeto prevê 30 MW de potência instalada para cada um, totalizando 60 MW. Na região dos projetos estão instaladas 03 estações de medição da irradiação solar para certificação da produção de energia e desenvolvimentos dos estudos de viabilidade. Quanto à questão fundiária, o terreno do parque solar Coremas foi adquirido pelo Grupo Energisa e o terreno do parque solar Rio do Peixe possui contrato de arrendamento. Os dois projetos possuem licença prévia (LP) e estão sendo realizados estudos para pedido da Licença de Instalação (LI).  

CONFIRA AS PRINCIPAIS VANTAGENS DAS USINAS SOLARES:

  • Forma limpa de geração de energia e de recurso livre.
  • De fácil instalação e longa vida útil, além de baixo custo de operação, e autonomia energética.
  • Não causa impacto ambiental severo, já que não há qualquer emissão de poluentes na produção de energia. A emissão de poluentes no processo de fabricação de células fotovoltaicas também é reduzida e bastante controlada.
  • A produção de energia através da tecnologia fotovoltaica não possui movimentos mecânicos e é modular, podendo ser instalada em pequenas áreas e expandida posteriormente.

O que é Energia Solar?

Lorem Ipsum Dolor sit amet

Consiste no aproveitamento da radiação solar emitida pelo Sol e que chega à Terra atingindo o topo da atmosfera com uma potência térmica média de 1370 W/m². Esta energia pode ser captada por painéis solares fotovoltaicos e transformada em energia elétrica ou mecânica ou ainda utilizada para o aproveitamento do calor gerado pela sua radiação usada em aquecimentos de fluídos.​​​

​​​