Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Biomassa

​​​​​​SOBRE A BIOELETRICIDADE

A bioeletricidade é uma energia limpa e renovável que se constitui através da produção simultânea de energia térmica (vapor), mecânica e elétrica a partir do uso de um combustível de biomassa, geralmente algum tipo de resíduo industrial, como bagaço de cana-de-açúcar, casca de arroz, madeira, entre outros. Neste tipo de geração, pode-se alcançar um aproveitamento de até 80% de energia contida no combustível e que pode ser transformada em vapor, eletricidade e força motriz.

Biomassa

Por muito tempo, a madeira foi a principal fonte energética utilizada pelo homem, ao lado de óleos vegetais e animais. A Revolução Industrial marcou o auge da importância do consumo da biomassa com o uso de lenha na indústria siderúrgica, além de sua aplicação nos transportes.

O Brasil utiliza bagaço proveniente da cana-de-açúcar para gerar bioeletricidade desde 1980. No ano de 2010 a produção foi equivalente à energia necessária para atender 20 milhões de pessoas e o país pode ter mais de 13.000 MWh médios de energia da cana. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a potência total de produção da bioeletricidade no cenário brasileiro é da ordem de 9.000MW nas 431 usinas que operam com combustíveis de biomassa.

De acordo com o relatório InfoMercado, divulgado em fevereiro de 2012 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), a bioeletricidade representou 31% de toda geração termelétrica do Brasil no período de maio a setembro de 2011, época coincidente com a safra da cana-de-açúcar e com o período mais crítico para o sistema elétrico nacional devido à pouca incidência de chuvas, já que a base de geração do sistema nacional é hídrica. O relatório aponta que, durante o mesmo período, o país precisou de 23.517 GWh de geração termelétrica para atender às necessidades de consumo e a energia proveniente da biomassa forneceu 7.123 GWh nesses cinco meses. Considerando todo o ano de 2011, a bioeletricidade gerou 10.903 GWh.

Com apenas um hectare de cana-de-açúcar, a bioeletricidade pode abastecer oito residências durante um ano inteiro, considerando que o consumo médio de uma residência brasileira é de aproximadamente 150 kWh e que uma tonelada de bagaço de cana pode gerar mais de 400 kWh e uma tonelada de palha 500 kWh.

CONFIRA AS PRINCIPAIS VANTAGENS DAS USINAS DE BIOMASSA

  • Menor emissão de poluentes, se comparado à queima de combustíveis fósseis, podendo contribuir para a diminuição do efeito estufa e do aquecimento global.
  • Aproveitamento do bagaço de cana para geração de vapor e para o acionamento de turbo e geradores para produção de energia elétrica.
  • Construção rápida, quando comparado com usinas termelétricas movidas a combustíveis fósseis ou hidroelétricas.
  • Geração de energia próxima aos centros de carga, o que pode reduzir a necessidade de construção de linhas de transmissão.
  • A geração de energia elétrica proveniente de biomassa é muito mais barata do que a energia gerada em termelétricas movidas a combustíveis fósseis.
  • A cogeração de energia a partir de biomassa complementa a geração de energia das hidroelétricas. No período seco do ano, as usinas de álcool estão no pico de sua produção, quando os reservatórios tendem a ficar vazios e a geração hidroelétrica fica comprometida.

O que é Biomassa?

Biomassa

É na usina termelétrica, a base de biomassa, em que o resíduo, bagaço no caso da cana-de-açúcar, é aproveitado para a produção da bioeletricidade. O processo de aproveitamento da matéria prima começa desde o plantio, depois da colheita, a cana é transportada para a usina e moída durante a extração do caldo-de-cana, que vem a ser transformado em açúcar e etanol.

Biomassa

O bagaço é o combustível para a geração da bioeletricidade em caldeiras a vapor. A palha também pode ser aproveitada e apresenta poder calorífico em torno de 30% superior ao do bagaço. Os dois são enviados para alimentar as caldeiras nas usinas. A caldeira gera o vapor que é utilizado para produzir três diferentes formas de energia. A energia térmica é empregada para aquecimento no processo produtivo do açúcar e do etanol, além de ser transformada em energia mecânica que movimenta as máquinas e equipamentos de extração e preparação do caldo e as turbinas de geração de energia, transformando-se assim em energia elétrica.